Este site utiliza o plugin Flash Player 8, clique aqui para instalar.
PRESS
José Sócrates promete "revolução" a Bragança

Primeiro-ministro e ministro da Agricultura recebidos por expressiva manifestação de confiança de pequenos e médios agricultores da região.




Numa visita de dois dias ao distrito de Bragança, no âmbito da iniciativa do Governo Presente, José Sócrates fez promessas e garantiu uma "verdadeira revolução" para uma das áreas mais isoladas do país.

O chefe do Governo ouviu cada um dos doze autarcas do distrito, numa reunião de trabalhos que durou mais de sete horas e falou num investimento em seis anos como nunca visto, essencialmente concentrado nas acessibilidades.

No segundo dia, dedicado à agricultura e ao mundo rural, o primeiro-ministro e o ministro da Agricultura, Jaime Silva, foram agraciados por uma expressiva manifestação de confiança que contou com mais de mil pequenos e médios agricultores da região.

Dinis Cordeiro, presidente da Associação de Agricultores de Trás-os-Montes e Alto Douro, demonstra-se igualmente confiante, tendo uma postura completamente contrária à Confederação dos Agricultores Portugueses, organização à qual a Associação está ligada.

Em causa estão a atribuição das medidas agro-ambientais e as indemnizações compensatórias que, no seu conjunto, representam, este ano, ajudas na ordem dos 200 milhões de euros. No âmbito das agro-ambientais, o Governo vai distribuir 96 milhões de euros por 90 mil agricultores. Em relação às indemnizações compensatória, estão disponíveis 110 milhões de euros que vão ser repartidos por cem mil agricultores.

Jaime Silva deixou claro que não vai ceder a grupos de pressão. Admitiu, no entanto, dificuldades e até algumas injustiças em três áreas específicas: produção biológica, criação de raças autóctones e planos zonais, nomeadamente áreas protegidas. Para estes, o governante promete compensações "que serão apresentadas até a Verão".

Regadio da Vilariça com conclusão anunciada

A água e o incremento dos sistemas de regadio é uma das "prioridades" do Governo que, em Vila Flor, anunciou, para finais de 2007, a conclusão do Plano de Regadio do Vale da Vilariça, lançado na década de 70. Garantia dada por Jaime Silva, pouco depois de adjudicar a construção da rede de rega do bloco sul na Vilariça.

Esta medida representa, segundo o governante, uma aposta clara no aumento da quantidade e qualidade da produção, visando a comercialização e quem sabe a exportação.

O Governo já definiu que, no âmbito de Referência Estratégica Nacional, vão ser privilegiados projectos com escala que garantam competitividade e ajudem a dinamizar a economia do país.

Existia alguma expectativa nesta visita em relação ao anúncio da sede da futura Direcção Regional de Agricultura Norte mas José Sócrates disse que a decisão "não está tomada", apenas referindo que as regiões deprimidas vão ser "privilegiadas" na hora de distribuir os serviços regionais. Os autarcas, nomeadamente o presidente da Câmara de Mirandela, estão confiantes que esse serviço vai ficar sedeado em Mirandela.

in Público 30/04/2006