RESPONSABILIDADE
SOCIAL.

RESPONSABILIDADE
SOCIAL.

Como construtores de reboques e máquinas agrícolas, sustentabilidade e responsabilidade social estão intimamente ligadas com o nosso meio em que nos inserimos.
Desta forma a responsabilidade é parte integrante da HERCULANO para os diversos desafios sociais na preocupação em desenvolver e melhorar as comunidades onde estamos inseridos.
Por essa razão ao longo dos últimos anos a HERCULANO tem desenvolvido e apoiado diversas iniciativas em várias formas:

  • Apoio ao desenvolvimento de infraestruturas:
    Oferta de cobertura para entradas do edifício Obra Social De São Martinho Da Gândara
  • Apoios à Cultura:
    Patrocínios a festas populares e religiosas na freguesia da sede da empresa
  • Apoios à saúde:
    Donativos ao IPO e Fundação Portuguesa de Cardiologia
  • Apoios à educação:
    Apoio financeiro para a criação do evento Foxtrot2016 que tem como finalidade reunir fundos para o desenvolvimento educacional de jovens carenciados de uma comunidade na Nova Zelândia.
  • Ações de solidariedade:
    Recolha de géneros alimentícios e bens de primeira necessidade pelos funcionários da HERCULANO para entrega e distribuição aos mais necessitados, através da AMI e CONFERÊNCIA VICENTINA DE S. JOSÉ DE LOUREIRO.

Queremos participar na contribuição para um mundo mais sustentável, promover a igualdade e a solidariedade entre pessoas empresas.

3 Capinadeiras a caminho dos Bombeiros e Vítimas dos Incêndio de Pedrogão

A tragédia que se abateu sobre Pedrogão Grande não deixou ninguém indiferente, também aqui, na Herculano, os nossos corações estiveram e estão com os Bombeiros, as vítimas e as suas famílias.
De imediato começamos a procurar uma forma de ajudar, a floresta é um ambiente que conhecemos bem, temos entre as famílias de agricultores e produtores florestais um cem número de amigos e é também graças a eles que o nosso negócio tem crescido, ficar indiferente a estes problemas nunca foi opção para a família Ferpinta.

O que fazer para ajudar bombeiros e vítimas?
Era este o título de uma notícia do Jornal Público e foi na notícia que encontramos a resposta para dar a mão a quem necessitava.
A AHRESP – Associação da Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (Deleg. de Castelo Branco), o Banco Alimentar Contra a Fome (Deleg. de Castelo Branco) e a AEBB – Associação Empresarial da Beira Baixa (sede Castelo Branco) são três entidades instaladas na região centro que decidiram unir esforço para abrir um centro de recepção de bens, para que, na medida do possível, “possam ajudar a amenizar os efeitos dos incêndios devastadores” entre os bens pedidos, estava algo que conhecemos muito bem:

  • Equipamentos e materiais agrícolas diversos

Decidimos então enviar 3 Capinadeiras (Para utilização agrícola ou florestal, são as máquinas ideais para a limpeza e manutenção de propriedades, corte de matos, limpeza de caminhos, bermas e abertura de corta-fogos.)

As Capinadeiras já seguiram em direção aos seus destinatários, estão depositadas num cliente nosso com instalações em Castelo Branco, uma vez que a AEBB não oferecia condições de descarga.

3 Capinadeiras a caminho dos Bombeiros e Vítimas dos Incêndio de Pedrogão

A tragédia que se abateu sobre Pedrogão Grande não deixou ninguém indiferente, também aqui, na Herculano, os nossos corações estiveram e estão com os Bombeiros, as vítimas e as suas famílias.
De imediato começamos a procurar uma forma de ajudar, a floresta é um ambiente que conhecemos bem, temos entre as famílias de agricultores e produtores florestais um cem número de amigos e é também graças a eles que o nosso negócio tem crescido, ficar indiferente a estes problemas nunca foi opção para a família Ferpinta.

O que fazer para ajudar bombeiros e vítimas?
Era este o título de uma notícia do Jornal Público e foi na notícia que encontramos a resposta para dar a mão a quem necessitava.
A AHRESP – Associação da Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (Deleg. de Castelo Branco), o Banco Alimentar Contra a Fome (Deleg. de Castelo Branco) e a AEBB – Associação Empresarial da Beira Baixa (sede Castelo Branco) são três entidades instaladas na região centro que decidiram unir esforço para abrir um centro de recepção de bens, para que, na medida do possível, “possam ajudar a amenizar os efeitos dos incêndios devastadores” entre os bens pedidos, estava algo que conhecemos muito bem:

  • Equipamentos e materiais agrícolas diversos

Decidimos então enviar 3 Capinadeiras (Para utilização agrícola ou florestal, são as máquinas ideais para a limpeza e manutenção de propriedades, corte de matos, limpeza de caminhos, bermas e abertura de corta-fogos.)

As Capinadeiras já seguiram em direção aos seus destinatários, estão depositadas num cliente nosso com instalações em Castelo Branco, uma vez que a AEBB não oferecia condições de descarga.